Free Web Site Counter
Free Counter

quarta-feira, outubro 01, 2008

Os Extremos ...



A foto em cima é do Rio que é oficialmente o rio Mais Poluído do Mundo (in: Poluirnao blog)


O rio Citarum, que fica próximo da capital da Indonésia, Jacarta, foi proclamado o rio mais poluído do mundo. Este rio é vitima de descargas por cerca de 500 fábricas maioritariamente de produtos têxteis que, ao não fazerem um tratamento químico específico, lançam esses produtos químicos tóxicos no rio. Para "ajudar", a população deposita também todos os tipos de detritos humanos (lixo). Visto que nas cidades que margeiam o rio não há absolutamente nenhum tratamento de esgoto ou coleta de lixo, a resolução para esse problema baseia-se no rio.

Mas no meio de tanta desgraça, ha uma situação no minimo bizarra. É que ao longo do rio famílias inteiras de plantadores de arroz retiram água desse rio imundo para irrigar suas plantações, além de beber, tomar banho e cozinhar com esta água.

Meu Comentário:
Eu chamo a isto uma desgraça da globalização, pois a produção em massa para conseguir baixos preços, e a exportação de tecnologia obsoleta, pouco eficaz e a pouca responsabilidade ambiental por parte de paises ricos que instalam as suas industrias em paises pobres para não terem de pagar os beneficios sociais e não terem de cumprir com as legislações ambientais dos paises mais desenvolvidos leva a esta TRAGÉDIA ambiental e humana, porque tal como é dito nesta noticia, há populações a utilizar esta água para vários fins, quando esta água é pior do que a de muitos dos nossos esgotos... SIMPLESMENTE INCRIVEL!!!







Campanha Clean Up the World

Quercus limpou o Tejo e promoveu a Biodiversidade

(in: Página web da Quercus


No passado dia 20 de Setembro, a Quercus percorreu de barco o rio Tejo, junto a Vila Velha de Ródão, de forma a sensibilizar a população e recolher o lixo aí encontrado.´Com esta iniciativa pretendeu-se alertar os participantes e a população em geral para os perigos que representa o lixo em ambientes naturais, tais como, o risco de incêndio e os malefícios para a fauna.

O núcleo regional da Quercus de Castelo Branco participou na campanha mundial “Limpar o Mundo 2008” (Clean up the world) recolhendo o lixo existente nas margens do rio Tejo junto às Portas de Ródão. Esta iniciativa teve apoio do CONTINENTE e da Empresa Incentivos Outdoor.

A actividade de limpeza contou com a colaboração de 15 participantes e foram recolhidos cerca de 1500L de lixo, dos quais mais de 70% dos materiais corresponderam a restos de cordas e pedaços de esferovite utilizados na pesca do lagostim, sendo que os restantes 30% eram de objectos de plástico (sacos de engodo e embalagens vazias) e metal (latas vazias, redes, entre outros).
Estes materiais provocam sérios danos no ambiente principalmente quando se encontram em zonas sensíveis como é o caso das Portas de Ródão, um local de nidificação para diversas espécies importantes de avifauna como é o caso da cegonha preta, águia de Bonelli e o grifo.
Estas espécies podem sofrer danos irreversíveis quando os objectos atrás referidos são transportados para o ninho. As cordas, por exemplo, podem enlear-se nas patas das cegonhas pretas (espécie ameaçada de acordo com o livro vermelho dos vertebrados) provocando a sua dilaceração; quanto aos sacos e demais objectos de plástico, podem ser ingeridos e provocar a morte de diversos animais por asfixia.

No CERAS (Centro de Estudos e Recuperação de Animais Selvagens de Castelo Branco) é frequente darem entrada, cegonhas e outros animais mutilados e com lesões devido à presença de lixo no meio natural, nomeadamente redes e fios utilizados na pesca e agricultura.

A Quercus apela aos pescadores e demais utilizadores das margens do rio Tejo que recolham todo o lixo que produzirem, principalmente cordas, fios, redes e sacos de plástico, não deixem as redes abandonadas nos rios, para que situações como esta não se repitam!

(MUITO TRABALHO HÁ A FAZER PARA QUE AS POPULAÇÕES TENHAM RESPEITO PELO AMBIENTE E POR AQUILO QUE É DE TODOS NÓS...)

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home