Free Web Site Counter
Free Counter

segunda-feira, outubro 16, 2006

Este mês de Outubro fiz esta foto denúncia à Quercus…




Este mês de Outubro fiz esta foto denúncia à Quercus…

Venho por este meio denunciar o estado lastimável de um pequeno rio do Centro do País, que nasce perto da cidade que lhe dá o nome, Rio Maior correndo ao longo de várias freguesias e concelhos até se tornar um afluente do Tejo perto da Azambuja (tomando aí o nome de Vala real ou Vala da Azambuja).
Este rio apesar de alguma poluição que já existia e que já tanta destruição tinha causado, possuía ainda uma fauna piscícola bastante rica, e com alguma importância conservacionista, pois na zona montante do rio apenas existiam espécies autóctones, tais como, os escalos (Squalius pyrenaicus), Bogas portuguesas (Chondrostoma lusitanicum), Verdemãs (Cobitis paludica) e enguias (Anguilla anguilla) que foram gravemente afectadas pela seca e mais a jusante o carrasco foi a poluição. Noutros tempos diz-se que outras espécies como os barbos (Barbus bocagei) e as bogas (Chondrostoma polylepis) subiam o rio até à cidade de Rio Maior, mas hoje em dia nem sobem o rio nem aí sobreviveriam, porque pouco abaixo da cidade começa logo a haver poluição por esgotos domésticos, mas o pior são as muitas suiniculturas que existem ao longo do curso do rio e que principalmente este ano de 2006 tornaram a água castanha quase preta, com um cheiro fétido e que acabou por matar os poucos peixes resistentes que ainda sobreviviam. Já enviei e-mail ao SEPNA e já escrevi um artigo num jornal da região, mas ninguém faz nada e nada se alterou. A água continua com a mesma cor, com muita espuma em algumas zonas (como verão nas fotos) e considero este caso um verdadeiro atentado ambiental, com possíveis repercussões na saúde pública.

Sem mais, despeço-me respeitosamente, enviando fotos ilustrativas em anexo, tiradas com telemóvel, no dia 10 de Outubro de 2006, perto da localidade das Fontainhas – Santarém.













Fotos do Rio Maior evidenciando a poluição, cheio de espuma, e na outra foto, apesar da fraca definição da imagem, vêem-se 2 peixes mortos a boiar.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home